OR COPAÍBA BRANCA "ÓLEO RESINA" GT BRASIL 10,1 ml - LASZLO N/R C 4512 (Código do produto: OCB0002)

Produto em estoque
R$ 27,00

Recomendar

Descrição

O DIFERENCIAL DO NOSSO ÓLEO DE COPAÍBA

Primeiramente, da copaíba é extraído um produto chamado oleoresina. Ele é obtido com a ajuda de um instrumento parecido com um saca rolha gigante que perfura o tronco e dali verte uma oleoresina que possui cerca de 50-90% de óleo essencial e 10-50% de resina e ácidos diterpênicos fenólicos.

Árvores das quais nunca se extraiu, costumam dar oleoresinas com muita resina e, portanto, baixa qualidade, por terem pouco princípio ativo. Os óleos mais fluídos em geral são mais ricos terapeuticamente.

O óleo essencial puro é obtido depois pela destilação da oleoresina. No quesito terapêutico, uma oleoresina fluída pode ser tão eficaz quanto o óleo destilado, pois, apesar de ter às vezes 10% a menos de óleo essencial, em compensação traz alguns ácidos diterpênicos fenólicos como o ácido copaíco, que são altamente terapêuticos contra o câncer, inflamações e dores.

Em alguns casos, a oleoresina pode ser terapeuticamente mais eficaz que o óleo destilado (isso se tiver pouca resina e mais ácidos diterpênicos).

Temos vários tipos de copaibeiras para extração de óleo nas florestas brasileiras, havendo dois tipos de produtos principais no mercado, a oleoresina advinda das chamadas copaíbas brancas (onde incluem-se as variedades angelim, mari mari e o óleo é transparente) e as vermelhas (esta inclui apenas a espécie Copaifera langsdorfii de óleo de cor vermelha). Em geral todas possuem alto teor de beta-cariofileno e ações similares, podendo ser substituídas.

O produto chamado de "óleo vegetal" de copaíba pode ser óleo puro destilado da copaíba, a oleoresina pura ou ainda a mescla de um destes com algum óleo vegetal (o mais comum é mesclar com girassol e destinar a massagem). Então, é preciso estar atento com esta terminologia "óleo vegetal", pois tudo que vem de planta é vegetal e muitas vezes está se comprando misturas para massagem.

A Laszlo trabalha com o óleo de copaíba desde que começou no ano de 2000. De lá pra cá tivemos em mãos análises e amostras de óleos adulterados com óleo de soja e óleo mineral, além de óleos com teores de quase 50% de resina, que inviabilizavam seu uso. Os óleos que sempre trabalhamos continham teores de 50-55% de beta-cariofileno, princípio ativo majoritário da copaíba.

NOVO DIFERENCIAL DA COPAÍBA BRANCA LASZLO

No fim do ano passado, recebemos em mãos o óleo de copaíba branca (Copaifera officinalis) de um novo fornecedor que tem uma qualidade muito diferenciada e intrínseca à região onde as árvores crescem. Este óleo nos deixou tão entusiasmados que paramos de trabalhar com as variedades brancas (mari mari e angelim) anteriores e priorizamos somente ter este óleo comercialmente vendido na Laszlo hoje SIMPLESMENTE como COPAÍBA BRANCA.

O que tem de tão diferente nesta COPAÍBA BRANCA que atualmente a Laszlo comercializa?

É a presença elevada de alfa-humuleno. Este componente é um isômero do beta-cariofileno (também chamado de beta-humuleno). Sua presença neste óleo de copaíba aumenta consideravelmente sua ação anti-inflamatória, analgésica e anticancerígena. Há pesquisas mostrando ação sinérgica entre estas duas moléculas, que juntas, atuam mais poderosamente que separadas. Um exemplo é o câncer, onde encontrou-se atividade anticancerígena pronunciada desta sinergia alfa-humuleno e beta-cariofileno.

Óleos também ricos em alfa-humuleno são a sucupira (5-15%) e a erva-baleeira (2-3% alfa-humuleno). Nas aplicações anti-inflamatórias destes dois óleos a COPAÍBA BRANCA (QT ALFA-HUMULENO) da Laszlo tem grande potencial de substituição.
No caso da erva-baleeira, há um medicamento no Brasil feito com este óleo essencial, o Acheflan. Este é um medicamento para uso externo, indicado no caso de tendinites, afecções musculoesqueléticas associadas à dor e inflamação, como dor miofascial (como dorsalgia e lombalgia), em quadros inflamatórios dolorosos associados a traumas de membros, entorses e contusões.

Cada g de creme de Acheflan contém: Cordia verbenacea DC. (Óleo essencial) …………5,0 mg (equivalente a 0,130 mg de alfa-humuleno).

Devido ao teor de alfa-humuleno que a copaíba branca da Laszlo possui, pode ser até 4 vezes maior que o do OE de erva-baleeira e, somado aos seus outros princípios ativos, esta copaíba é uma interessante alternativa para substituição a erva-baleeira na confecção de géis e cremes para as mesmas indicações do Acheflan.

O Acheflan possui apenas 0,5% de OE de erva-baleeira. Você pode preparar um creme ou gel contendo 5% de copaíba branca, que será de 40 a 80 vezes mais potente e concentrado em alfa-humuleno que o Acheflan.

Temos disponível tanto o óleo essencial destilado desta copaíba quanto sua oleoresina. Vemos abaixo que o óleo essencial tem teor de 8% de alfa-humuleno e 50% de beta-cariofileno. Já a oleoresina possui 5% de alfa-humuleno e 38% de beta-cariofileno, mas traz um imenso diferencial também.

Esta oleoresina possui 16% de ácidos diterpênicos, o teor mais alto dentre os óleos do mercado e que agrega, junto do alfa-humuleno, um potencial terapêutico incrível, potencializando imensamente todas as ações terapêuticas que as copaíbas comuns do comércio possuem.

OLEORESINA
Constituintes %

1 1333 δ-elemeno 0.4
2 1345 α-cubebeno 0.5
3 1371 α-copaeno 3.5
4 1390 β-elemeno 1.0
5 1415 β-cariofileno 38.8
6 1433 cis-α-bergamoteno 0.3
7 1436 trans-α-bergamoteno 2.7
8 1448 humuleno 5.4
9 1477 germacreno d 7.7
10 1493 β-selineno 1.1
11 1512 β-bisaboleno 2.5
12 1523 δ-cadineno 2.2
13 1550 elemol 1.0
14 acidos diterpenicos 16.6
outros 16.2

ÓLEO ESSENCIAL
Constituintes %

1 1332 δ-elemeno 0.9
2 1344 α-cubebeno 1.2
3 1370 α-copaeno 6.0
4 1389 β-elemeno 2.1
5 1414 β-cariofileno 50.5
6 1432 cis-α-bergamoteno 2.8
7 1435 trans-α-bergamoteno 5.5
8 1447 humuleno 8.1
9 1474 germacreno d 4.5
10 1491 β-selineno 2.2
11 1511 β-bisaboleno 3.8
12 1522 δ-cadineno 4.1
13 1575 oxido cariofileno 1.0
outros 7.3

*obs.: Outros = corresponde a outros componentes NATURAIS do óleo essencial em porcentagens inferiores a 1%.
OBSERVAÇÕES SOBRE POTENCIAL TERAPÊUTICO DA COPAÍBA

Para concluirmos, é interessante destacarmos que a copaíba é um dos óleos/oleoresinas mostrou em pesquisas algumas das seguintes características:

1. Oleoresina (OR) com muitos ácidos diterpênicos (como a copaíba branca da Laszlo) mostrou grande potencial antifúngico contra fungos de pele (micoses) e antibacteriano. O óleo essencial (OE) por não conter estes ácidos, possui baixa eficiência.

2. Foi demonstrado que o oleoresina de copaíba é 2 vezes mais potente como anti-inflamatório que o medicamente diclofenaco de sódio, componente ativo presente nos remédios voltaren, cataflan, tandrilax e outros).

3. Ambos (OR e OE) possuem atividade analgésica potente pela atuação em receptores opióides. Nestes mesmos receptores parecem afetar a ansiedade (o beta-cariofileno mostrou ser ansiolítico) e reduzir a compulsão por drogas (como o álcool - pesquisa com ratos).

4. Há estudos evidenciando potencial anticancerígeno elevado para o alfa-humuleno, que quando combinado com o beta-cariofileno, mostrou ter aumento de absorção e ação em células tumorais. Além disso, há estudos demonstrando que a copaíba aumenta a penetração de quimioterápicos, como o taxol (tamoxifeno) em células cancerígenas e reduziu a toxicidade do quimioterápico cisplatina em células saudáveis sem afetar sua ação em tumores.

5. Copaíba (OR principalmente) tem excelente efeito em úlceras estomacais e cistite quando usado oralmente.
6. Copaíba (OR e OE) mostrou forte potencial terapêutico na melhoria das endometriose.

Leia mais sobre pesquisas realizadas com este OE e OR (inclusive sobre as indicações acima) em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=copaiba+oil

Facebook